“O limpa-palavras e outros poemas”

Os alunos dos 5.º e 6.º anos tiveram a oportunidade de assistir à peça “O limpa-palavras e outros poemas” representada pelo Teatro Portátil. Segue-se um texto de opinião elaborado por alguns dos alunos presentes.

Ficámos espantados e confusos com o início da peça, pois não percebíamos o que os atores queriam transmitir, visto que usavam linguagem gestual e sons isolados, sem qualquer sentido. De seguida, percebemos que era de propósito, pois, quando nos viram, começaram a usar palavras e frases.

Quem protagonizou a peça foram quatro atores, o Edi, o João, a Beatriz e a Daniela.

A peça retratava temas dos poemas estudados nas aulas, como “O Limpa-palavras”, “Sem portas não havia” e “Aniversários”.

O cenário representava uma fábrica onde as letras eram recolhidas, limpas, desinfetadas e tratadas para formarem palavras. Assim, uma das situações retratadas, foi quando um ator espirrou e contaminou a letra “T” e esta teve de ser sujeita a um tratamento médico, por duas assistentes de máscara, que até lhe aplicaram uma injeção.

Percebemos que outras situações criadas, como um guarda-chuva a servir de estendal para secar letras, uma máquina registadora que as contava, um lenço e um espanador para as limpar, significavam que para construirmos palavras é necessário tratar delas com cuidado e carinho.

Também gostámos da surpresa que fizeram à aniversariante, representada pela Daniela, que fazia “anos de vida”, tal como as abelhas faziam “dias de vida”, no poema “Aniversários”. Uma frase muito engraçada foi dita pelo João, como dedicatória à aniversariante, “Os anões fazem aninhos e os gigantes fazem anões”.

As músicas e as danças também foram muito divertidas e pudemos mesmo acompanhá-las. A nossa música preferida foi a dos Piratas, pois tinha uma letra muito engraçada.

No final, alguns alunos colocaram questões e os atores foram simpáticos e responderam. Uma das perguntas relacionava-se com o tempo necessário para a preparação do espectáculo, tendo a Beatriz respondido que a peça demorou cerca de um mês a preparar até estar pronta para a encenação.

Por fim, ficámos a saber que os atores da Companhia “Teatro Portátil” receberam formação numa Escola Profissional, e tiraram o curso de Arte de representação.

Concluindo, passámos uma tarde espectacular e à saída cumprimentámos os atores. Esperamos repetir esta experiência inesquecível.”

A Turma 5ºD

A obra, de Álvaro Magalhães, é recomendada no Plano Nacional de Leitura e consta da lista de obras de Educação Literária (metas de Português) para o 5.º ano de escolaridade Se pretender fazer a exploração, em formato digital, deste livro poderá fazê-lo a partir deste link.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: